Cia. Articularte

 Histórias sem Fronteiras

0-CARTAZ+eFlyer-Historias-sem-fronteiras3-menor2

A Cia. Articularte está realizando seu novo projeto HISTÓRIAS SEM FRONTEIRAS – sobre intercâmbio e inclusão de público de refugiados, exilados, imigrantes e suas crianças. Patrocínio do Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo (2016-17). Assista gratuitamente nossos espetáculos, participe de Fóruns, de Vivências e Oficinas de Bonecos. Acompanhe o projeto logo abaixo ou também na imprensa, clicando AQUI.

cultura_centralizadoImagem-Unicef-projeta-BrA Cia. Articularte também participou recentemente de um vídeo-projeto sensível junto à UNICEF, manipulando imagens de sombras com mãos sobre direitos de crianças, adolescentes e públicos vulneráveis: veja aqui o vídeo do Proteja Brasil – e compartilhe para sensibilizar!

Trilogia-Modernista-facebookA Cia. Articularte já foi elogiada diversas vezes pela imprensa como especialista em Teatro e Bonecos. Em 16 anos de atividades, através de muita arte e trabalho, o resultado é que hoje figuramos como uma das principais companhias de Formas Animadas de São Paulo. Aqui neste site (mais abaixo) está todo o fruto da nossa jornada, com espetáculos de qualidade e envergadura teatral, divertidos e/ou poéticos, sempre alinhavados com estruturas de histórias míticas, ou contos  exemplares, pesquisados e criados especialmente com muito carinho para o universo infantil. Referências gerais da Cia. Articularte na Web: 1) clique aqui! Ou então 2) aqui! Ou ainda 3) aqui! e também 4) aqui! E… 5) aqui.

=> Veja aqui o nosso vídeo 15 ANOS DE ARTICULARTE!

 

Histórias sem Fronteiras

Título-e-imagens

A Cia Articularte – Teatro de Bonecos está desenvolvendo a primeira etapa do seu novo projeto HISTÓRIAS SEM FRONTEIRAS, criado também para as crianças – filhos de refugiados.

A UNICEF afirma que cerca de 50 milhões de crianças estão deslocadas no mundo. Relatório da ONU diz que desse total, 28 milhões tiveram de fugir de suas casas por causa de conflitos e violência. E o Brasil está entre os 10 países que mais recebem refugiados nas Américas. A notícia é preocupante porque atesta que uma em cada 200 crianças no mundo é refugiada. O histórico recente informa que quando essas crianças chegam aos países de destino, enfrentam discriminação e xenofobia, estando sempre sujeitas a sequestro, tráfico humano, estupro, além de risco de abusos diversos.      Fonte: Edgard Júnior, da Rádio ONU em NY.

A partir dessa dura realidade, a Cia Articularte criou o projeto premiado pelo Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo “Histórias sem Fronteiras” com o objetivo de integrar estas pessoas ao nosso país, das mais diversas formas possíveis. A primeira fase do projeto busca apresentar cultura brasileira- através de espetáculos baseados nas obras da pintora Tarsila do Amaral “A Cuca Fofa da Tarsila”, do pintor Cândido Portinari, “Portinari, Pé de Mulato” e do músico Heitor Villa-Lobos “O Trenzinho Villa–Lobos” em diferentes regiões da cidade como o Museu da Imigração (7, 8 e 9 de outubro – já realizados); a Galeria Olido (21, 22 e 23 de outubro – realizados); e o Teatro Sérgio Cardoso (4, 5 e 6 de novembro – realizados), sempre às 15h com ingresso gratuito. O objetivo é oferecer elementos de comportamentos, visuais e musicais importantes da nossa cultura para a formação de um novo repertório de conhecimento e memória afetiva a esses grupos humanos.


Nas-asas-da-pazAntes de cada espetáculo ou atividade, sempre projetamos o vídeo de animação NAS ASAS DA PAZ, também sobre a temática de Refugiados e seus Familiares, com roteiro de Luís Alberto de Abreu e produção da Cia. Articularte – Fomento. Criação, Direção e Finalização: Centopéia Piá Prod. Artísticas – Leiaute (clique e conheça): Thomás Abreu.

E no final de cada apresentação, realizamos Oficinas de Memória Afetiva, ou Rodas de Histórias, estimulando contações de memórias a partir da experiência de vida da plateia sobre a cultura do seu pais de origem, ou mesmo histórias pessoais, contos, causos, piadas e curiosidades. Com essas Oficinas, registramos material com sensibilidade humana para fazer parte da elaboração de um novo espetáculo da Cia. Articularte, última etapa do projeto, em 2017.

Hist-sem-front-RodaHistórias

A partir desse intercâmbio cultural proporcionado pela relação direta do público, visamos ajudar a romper estereótipos, promover a aceitação da diversidade cultural e ao mesmo tempo ressaltar que existem semelhanças entre nós, mesmo que o mundo seja diferente, mas que podemos trabalhar em conjunto provocando troca de ideias e de novos desenvolvimentos, para que todos possam viver melhor em uma sociedade justa e com oportunidades múltiplas para todos.

 


Sobre os espetáculos

A Cuca fofa de Tarsila

Abaporu-AidaSinopse: Este premiado espetáculo de teatro de animação de bonecos inventa e conta uma lenda de duelo entre o Abaporu e o mágico Boi da Lua pela disputa do amor da Negra Tarsila. Um Passarinho Verde fofoca e aumenta a notícia do duelo e tudo se transforma em uma confusão tamanha, que a Negra Tarsila terá que resolver com a ajuda de entes fantásticos como a Urutu, a Uiara e a Cuca. A peça é inspirada na obra da artista plástica Tarsila do Amaral, considerada a sinhazinha do Modernismo Brasileiro, que irá completar 95 anos em 2017.

Ficha Técnica: Elenco: Surley Valério, William Lobo, Renato Bego, Camila Lobo.
Direção e texto: Dario Uzam – Encenação da Cia. Articularte – Teatro de Bonecos. Produção: Deborah dos Santos Correa – Direção Musical: Dario Uzam e Cia. Articularte. Adereços e Pintura dos bonecos: Hernandes de Oliveira. Bonecos: Surley Valério (Prêmio Panamco 2000 – pelo item Criação de Bonecos). Arte: Estúdio Aida Cassiano.

 

Portinari Pé de Mulato

Portinari-AidaUma vizinha invejosa coloca “olho gordo” (sem querer querendo) em uma obra de Cândido Portinari, fazendo com que a boneca Denise e seu Carneirinho caiam do um quadro recém-pintado. Denise é curiosa e faz algumas artes marotas, quando derruba uma sacaria de café, deixando furioso o bravo Capataz que quer dar uma lição na menina. A boneca Denise passa por uma verdadeira aventura de suspense entre as obras do seu avô Portinari para encontrar o seu carneirinho fujão antes que suas tintas sequem. O espetáculo é todo animado por uma seleção de ricos Chorinhos, com algumas músicas cantadas ao vivo pelos quatro atores animadores.

Ficha Técnica: Elenco: Surley Valério, William Lobo, Renato Bego, Camila Lobo.
Direção e Texto: Dario Uzam – Encenação da Cia. Articularte – Teatro de Bonecos. Produção: Deborah dos Santos Correa – Direção Musical: Chico Botosso e Mariana Anacleto. Cenografia e pintura de bonecos: Hernandes de Oliveira. Construção de Bonecos: Surley Valério. Arte: Estúdio Aida Cassiano.

 

O Trenzinho Villa-Lobos

Trenzinho-AidaInspirado nas artes marotas e musicais do menino Tuhu, apelido de infância de Heitor Villa-Lobos, o espetáculo de bonecos fala da sensibilidade musical que existe em todos nós. A peça encena as aventuras e peraltices de Tuhu, seu contato com o mundo da música e a descoberta de sua verdadeira vocação. A história mostra também o relacionamento difícil do menino Heitor com o seu pai, bastante severo. O espetáculo tem algumas músicas cantadas ao vivo e é regido por trechos de obras originais de Villa-Lobos que compôs mais de 1.000 peças musicais. Os 10 bonecos artesanais foram elaborados por Surley Valério. Dramaturgia de Dario Uzam.

Ficha Técnica: Elenco: Surley Valério, William Lobo, Renato Bego, Camila Lobo.
Direção e Texto: Dario Uzam – Encenação: Cia. Articularte – Teatro de Bonecos. Produção: Deborah dos Santos Correa – Direção Musical: Chico Botosso e Mariana Anacleto. Cenografia e pintura de bonecos: Hernandes de Oliveira. Criação de Bonecos: Surley Valério. Arte: Estúdio Aida Cassiano.

 

 

Serviço Galeria Olido

Galeria Olido – Avenida São João, 473 – Centro – Ponto de Referência: Largo do Paissandú
Estações de metrô: São Bento (Linha azul); República e Anhangabaú (Linha vermelha). Ônibus: http://www.sptrans.com.br/itinerarios

PORTINARI PÉ DE MULATO – 21 de outubro às 14h – duração 50 minutos
O TRENZINHO VILLA-LOBOS – 22 de outubro às 15h – duração 50 minutos
A CUCA FOFA DE TARSILA – 23 de outubro às 15h – duração 50 minutos

Serviço Sala Olido
Bilheteria: Térreo – 1º piso do foyer. Horário de Atendimento: das 10h00 às 21h30 de segunda à sexta-feira, aos sábados, domingos e feriados, das 13h00 às 20h00. Fone:  11 3397-0171 – Ingresso: gratuito

Serviço Teatro Sergio Cardoso

Teatro Sérgio Cardoso: Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista. Estações do Metrô Próximas: São Joaquim e Brigadeiro. Linhas de ônibus: 475M-10 Jd. da Saúde; 967A-10 Imirim/Pinheiros

PORTINARI PÉ DE MULATO – 04 de novembro às 15h – duração 50 minutos
TRENZINHO VILLA-LOBOS – 05 de novembro às 15h – duração – 50 minutos
A CUCA FOFA DE TARSILA – 06 de novembro às 15h – duração – 40 minutos

 

1º Fórum de Debates: Tema ORALIDADE

Hist-sem-front-debate
Sobre ideias de inclusão e intercâmbio de Refugiados, exilados, imigrantes e suas crianças. 
Foi realizado dia 07 de novembro de 2016, às 20h – duração: 02 horas. Grátis.

A Cia. Articularte irá produzir outros 02 Fóruns, debatendo temáticas de distinção, inclusão e integração de culturas de Refugiados versus cultura brasileira, envolvendo profissionais, educadores, teóricos/diretores de teatro e também de educação. Por exemplo, agregando parte do projeto do Prof. Dr. Claudemir Belintane, Educação – USP que desenvolve importante tema abrangendo: Oralidade, Escrita e Memória. Nesse estudo, Belintane discute que esses três conceitos são fundamentais para a fixação, desenvolvimento, troca e transmissão do legado cultural de qualquer grupo social, apontando inclusive registros exemplares de casos históricos.

Para o primeiro Fórum de debates, pensamos na palavra-tema do projeto ORALIDADE, onde poderíamos relacioná-la ao teatro, debatê-la, transgredi-la, e assim por diante. O TEATRO está em cena, os Refugiados (e agrupamentos) também, todos estão em cena aberta com suas famílias, muitos de forma tensa, muitos dentro dos mesmos conflitos. Mas temos que pensar de forma urgente em saídas, organizarmos um final para esse ato-teatral, ou apontarmos encaminhamentos humanos para essa história de vida latente, difícil e imediata. A ideia de Teatro x Oralidade pode entrar então em relação direta com os debates, pelo menos para início de conversa…Quem estaria presente nos debates? Familiares de Refugiados e público desse perfil, também coordenadores de órgãos, entidades afins, classe teatral, arte-educadores, professores e todas as pessoas que se preocupam com o fenômeno chamado ser humano

Serviço do Teatro Sérgio Cardoso
Sala Paschoal Carlos Magno
Dia 07 de novembro de 2016, às 20h – duração: 02 horas. Grátis.

 

Detalhes sobre os próximos debates:

Para o segundo debate, colocaremos como tema a ESCRITA. Aqui, a princípio, entendemos que seria a aprendizagem da grafia, ou de outra língua – da melhor forma possível, para que tanto os adultos que estariam aprendendo essa ESCRITA, quanto as crianças (seus filhos e parentes), possam entrar em contato da forma mais urgente ou otimizada possível, para se relacionarem com os cidadãos brasileiros, compreenderem nossa cultura, e assim tentarem encontrar seus espaços também sociais da maneira mais amigável possível. Será realizado no início de 2017, dia 07/03, às 19h até 22h, no Centro Cultural Vergueiro – São Paulo.

Para o terceiro debate-Fórum, da mesma forma, apresentaremos a ideia de MEMÓRIA, que pelo que entendemos, pode ser relacionada imediatamente às histórias de vida de cada Refugiado (e cidadãos deste perfil), até que possamos acumular memórias (imateriais) para chegarmos possivelmente a um legado cultural de cada pessoa, ou família, por extensão, agregando herança e riqueza, lastro e características culturais para ampliar e criar importância e um pouco mais de conforto a estas estruturas familiares. E como não podemos perder o Teatro de vista…aqui ele pode ser compreendido de forma subjetiva, ou seja, ligeiramente distorcido, somente para retratar ou se relacionar com a própria vida desses agrupamentos, incluindo seus conflitos, tensões, dramas – e também momentos felizes, cômicos, divertidos, até clownescos. No final das contas, debates podem servir também para diversão de pensamentos! Podemos perceber que tanto o teatro, quanto a realidade desses agrupamentos humanos são iniciados e finalizados com histórias de vida e…às vezes morte. Mas muito se pode construir e evoluir entre esses dois estados de coisas. Será realizado provavelmente (a confirmar) na SP Escola de Teatro, em abril de 2017.

Nossos ilustres debatedores e mesas temáticas


Fórum 01
– tema: Oralidade realizado – Debatedores:     

  • Gabriela Rabelo – Diretora Teatral, Atriz e Locutora.
  • Raquel Barcha – Musicista, Atriz e Contadora de Histórias.
  • Marcelo Haydu – Instituto de Reintegração do Refugiado – Brasil.
  • Marina Reinoldes – MEMOREF – Cultura, Memória e Identidade.


Fórum 02 – tema: Escrita – Debatedores: 
                                                                     

  • Luis Alberto de Abreu – Animação, Diversão e Dramaturgia.
  • Eliane Caffé – Cineasta.
  • Zen Salles – Dramaturgo.
  • Ricardo Azevedo – Escritor.

Fórum 03 – tema: Memória – Debatedores:  

  • Raul Teixeira – Sonoplasta.
  • Luambo Pitchou – Advogado.
  • Luís Alberto de Abreu – dramaturgo e escritor.
  • Lizette Negreiros – atriz e programadora do Centro Cultural Vergueiro – São Paulo.

Nestes Fóruns, seguindo os princípios de ORALIDADE, ESCRITA e MEMÓRIA, colocaremos em foco este trio conceitual visando debater todas as ideias que surgirem e aproveitar esta oportunidade para avaliar, balizar e concluir os outros debates, para que possamos chegar a alguns denominadores (in)comuns, para o bem da convivência sem estereótipos desses agrupamentos (incluindo aqui nossos cidadãos paulistanos). Por exemplo, levantaríamos itens como: quais pensamentos e ideias foram indicados-apontados; aqueles que evoluíram; outros que ganharam mais ou menos importância; os que podem ser colocados em prática imediata; ou aquelas ideias que teriam que sofrer meditação ou desdobramento, para crescerem e se aproximarem desse processo e união, miscigenação, agregação entre povos e culturas.

Obs. 1 – acreditamos que falamos para adultos, com ideias e ações que possam ser levadas para crianças – e assim, realizarmos o nosso intento que é, através do Teatro e do Fomento, fazer as pessoas se aproximarem, debaterem, discutirem e discutirem sempre, mas procurando a todo o momento a evolução de pensamentos, posturas, atitudes, erguendo os braços contra a possível violência (também neste caso camuflada por preconceitos diversos – fenômeno infeliz bastante presente nos dias de hoje).

Obs. 2 – quanto à influência dessas ideias, será uma forma de provocar sutilmente os debates. Quanto aos resultados debatidos, pensamos que não teremos qualquer controle sobre eles – o que é esperançoso. O fato importante é discutirmos, organizamos os debates, temos um tema importante, sensível e pulsante que poderiam ajudar na troca ou divergência de ideias que possam surgir dentro dos três Fóruns, desde que as estruturas democráticas permaneçam sempre ativas e funcionais, pulsando e promovendo o multiculturalismo, aproximação humana, tudo para encobrir ou apagar preconceitos e indicar caminhos de diversidade e paz.

Obs. 3 – Os Fóruns sobre a realidade dos Refugiados em relação com a trilogia proposta: ORALIDADE, ESCRITA e MEMÓRIA também servirão para alimentar das formas mais diversas possíveis a produção de um novo espetáculo, com ingredientes ricos envolvendo teoria, exemplos, conceitos, observações, casos, notícias, histórico, para a produção de um novo espetáculo teatral da Cia. Articularte.

 

 

Histórico da Cia. Articularte

A Cia. Articularte em seu primeiro ano de atuação teatral conquistou o Prêmio PANAMCO 2000 com o item Criação de Bonecos para o espetáculo “A Cuca Fofa de Tarsila” – em cartaz itinerante desde o ano de 2000.”O Trenzinho Villa-Lobos”, a partir de 2001; e “Portinari Pé de Mulato”, 2002. Desde a sua origem e fundação, vem conquistando com empenho e qualidade, diversas premiações em forma de Editais Municipais, Estaduais e Federais…

Prêmios Funarte-Petrobras em 2006; e PAC-SP Circulação de cidades em 2008 com o espetáculo “O menino que abria portas – Eruma Vezeu”. Em 2009-10, Prêmio e patrocínio do Programa de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo com o projeto original “Casa de Bonecos e Teatro Garagem”.

Trenzinho-Tia_zizinhaEm 2010, Prêmio Myriam Muniz-Funarte que patrocinou o espetáculo “Aventuras de Gulliver”; Edital em 2011 do Teatro Alfa com Prêmio para a produção do divertido “Pequeno Polegar Capoeira”. Prêmio em 2012 que custeou a montagem do grande espetáculo “A volta ao mundo em 80 dias”. Além dessas conquistas, contamos com diversas indicações ao Prêmio FEMSA Coca-Cola e participações importantes em Mostras e Festivais Municipais, Estaduais, Federais e Internacionais. Em 2014, a Cia. Articularte conquista o seu 2º Prêmio e patrocínio do Programa de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo com o projeto original “Teatro Garagem de Bonecos” que promete realizar gratuitamente para público e interessados durante 12 meses de 2014: 10 Oficinas de Construção de Bonecos; 10 palestras e Oficinas avançadas com profissionais de renome no teatro de animação brasileiro; 60 espetáculos em Abrigos, Orfanatos, Bibliotecas e Bosques de Leitura; além da produção de um espetáculo de teatro de bonecos e animação. Em 2016, conquistou novo prêmio de edital Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo, com o atual projeto HISTÓRIAS SEM FRONTEIRAS.

A Cia. Articularte conta atualmente com 09 espetáculos em seu repertório ativo. Desde a sua fundação, já realizou mais de 3.600 apresentações com orgulho, para público espontâneo e escolar estimado em mais de 1.000.000 pessoas.

Prêmios e Destaques

Logo.Ciarte.15.anos

A Cia. Articularte conquistou em 2016 seu terceiro Prêmio de Fomento ao Teatro Para a cidade de São Paulo com o projeto HISTÓRIAS SEM FRONTEIRASTeatro Garagem de Bonecos que envolverá diversos trabalhos sobre Refugiados, Imigrantes, seus filhos e agrupamentos humanos de perfis semelhantes. Teremos Circulação de nossos espetáculos em Bibliotecas, CEUs, além de Oficinas de Criação de Bonecos, Workshops, Três Fóruns de Discussão sobre o tema e a estreia, em 2017, de um novo espetáculo que será criado especificamente sobre essas questões humanas, com Assistência de Dramaturgia de Luis Alberto de Abreu (“Hoje é dia de Maria”, “A pedra do Reino” – TV, entre outros muitos sucessos no teatro). Aguardem novas atividades GRATUITAS neste site.

Em 2014-15, nosso Prêmio de Fomento anterior vitorioso foi com o projeto Teatro Garagem de Bonecos, que circulou gratuitamente com espetáculos da companhia por 20 bibliotecas municipais de todas as regiões da cidade. Outra parte do projeto levou 30 apresentações de espetáculos a Abrigos e Orfanatos da Zona Norte de São Paulo. Além disso, a Cia. Articularte ministrou 10 Oficinas de Construção de Bonecos com diversas técnicas de animação. E convidando profissionais experientes de todo o país, ofereceu à população Palestras sobre a temática de Teatro e Animação e Oficinas para interessados, vocacionais, e classe teatral.

Quem Somos

Formada em 2000 e coordenada por Dario Uzam e Surley Valério, a Cia. Articularte – Teatro de Bonecos trabalha de forma culturalmente engajada, a partir de pesquisas fincadas na cultura brasileira, enfocando artistas fundamentais ou clássicos universais importantes para a formação da nossa cultura. Conta com 06 integrantes fixos e 10 peças que formam o atual repertório infantil.

Nossa visão teatral infantil

Trenzinho-80 diasA Cia. Articularte se preocupa com as estruturas dos contos e encenações produzidos teatralmente para crianças. Entendemos que devam ser sempre utilizadas estruturas bem elaboradas, lembrando contos exemplares.

Filosofia de trabalho
Pensar, pesquisar, descobrir, brincar seriamente sobre temas infantis, e apresentar o que podemos chamar de um todo bem cuidado em suas estruturas construtivas e bem elaboradas dentro do universo infantil. Apresentar sempre mais alternativas de comportamentos de personagens, sempre além dos maniqueísmos do BEM e do MAL. Hoje vivemos no futuro e a criança necessita de novos paradigmas para crescimentos mais saudáveis sociais e culturalmente.

Cuidados

Caldeirão de Histórias DSC06893.Isabel.panelinhas
Procuramos tratar a criança como um cidadão em crescimento. que pode nos surpreender a qualquer momento com seu nível cultural. Daí realizarmos projetos e espetáculos com fundo cultural que possa propiciar novas leituras, a qualquer momento, porque é nesse espaço de tempo que a criança está crescendo, ou se reelaborando continuamente.

 

Seriedade

Estamos lidando com crescimento, evolução constante cultural. Dessa forma, não nos interessa realizar espetáculos meramente como estéticas “belas”, ou “eficiências” de entretenimento. Pela experiência dos nossos espetáculos nessa dezena de anos passados, vemos que é possível produzir teatro consistente, divertido e diversificado, apresentando também conteúdo sensível e que possa suscitar evolução no universo infantil.

Qualidade

Oficina-sombras-DSC06027

Quem assistiu espetáculos da Cia. Articularte como “Portinari Pé de Mulato”, “O Trenzinho Villa-Lobos”, ou “A Cuca Fofa de Tarsila”, só para citar alguns, pode atestar a qualidade das nossas ideias e pesquisas que são transformadas em comunicação, encenação, humor, música, estética e diversão lúdica. A partir dessa nossa”trilogia modernista” já influenciamos diversos grupos de teatro, oficinas, ideias teatrais e múltiplos debates.

 

Histórico de Espetáculos da Cia. Articularte
Em todos esses anos de atividades teatrais, pesquisamos e desenvolvemos diversas técnicas de animação, acumulando conquistas e ganhando vários editais, entre eles:

post1Prêmio PANAMCO 2000; indicação ao Prêmio FEMSA Coca-Cola-2004; indicações ao Prêmio Qualidade Brasil – 2001 e 03; participações em Caravanas Estaduais- 2002,03; Festivais:(POA- Porto Alegre em Cena- 2006; Internacional de Rio Preto- 2005; FENATIB- Fest. Nacional de Teatro Infantil-Blumenau: 4 últimas vers.- 2002 a 2006-repertório; FRINGE-2002;

Fest.Espetacular Teatro de Bonecos-Curitiba: 3 vers.-2002,03,04; Fest.Férias do Teatro Folha: 3 vers.-2003,05,06; Fest.Jd. Sul de Bonecos: 3 vers.- 2002,03,05; Fest.São Bernardo do Campo: 3 versões – 2004, 05,06; Fest.Férias de Campos do Jordão e Riviera de S.Lourenço – Edit.Abril- Revista Veja: 3 vers.-2004,05,06; Fest.Bonecos Barueri- 200);

Valente e Burrinha cópia_Viradas Culturais Municipal e Estadual- 2007; 05 Mostras SESI Teatro de Bonecos e Infantil: 2002, 03, 05,06,07; Mostras CPFL: 2004,05, 06, 07; Recreio nas Férias: 4 versões – 2002,03,04, 05; Guia da Folha de S.Paulo elencou o último espetáculo como um dos 4 Melhores Infantis de 2006 – reportagem de janeiro/2007;

Temporadas: Itaú Cultural; SESCs Vl. Mariana, Ipiranga, Pinheiros, Pompéia, Consolação, Bauru, Rib.Preto; Teatro Alfa,SP-2005; Teatro Imprensa,SP, com “Portinari Pé de Mulato”: 120 apresentações: público de 30 mil pessoas em 2004;

PequenoPolegarIMG_7446

Prêmio PAC – Progr.Ação Cultural- para Produção e Circulação: 2007 – do espetáculo: Era Uma Vez Eu. Mostra SESI Teatro Infantil 2007 – com TIETÊ MAIS O RIACHO DO RABO EM PÉ – 32 apresentações – 6.000 pessoas. E também com esse espetáculo acabou de realizar o projeto “Água é Vida – Cuide desse Bem” – junto ao SESI, em outubro de novembro/2007, realizando 10 espetáculos em 10 cidades do Estado de São Paulo, em Ginásios Esportivos e Salões de unidades do SESI, para público estimado em 8.000.

Indicado a 3 modalidades do Prêmio FEMSA Coca-Cola 2008: Melhor Trilha Sonora; Texto Adaptado; Adereços. Atualmente é uma companhia estável e patrocinada pelo Programa de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo, com o projeto CASA DE BONECOS e TEATRO GARAGEM, desenvolvido junto à comunidade e público da Zona Oeste de São Paulo (2009), que gerou o espetáculo CALDEIRÃO DE HISTÓRIAS.
Aventuras de Gulliver_ChuvaPrêmio Myriam Muniz-Funarte para a produção em 2010 do espetáculo: “Aventuras de Gulliver”, que já foi apresentado para mais de 30.000 crianças e familiares. Em 2011, ganhou prêmio de produção e temporada do Teatro Alfa para a criação do espetáculo “Pequeno Polegar Capoeira”. Em 2011, ganhou edital PROAC para a produção do espetáculo  “A Volta ao mundo em 80 dias”. A Cia. Articularte já realizou mais de 4.000 apresentações desde 1999, com público de mais de 1.600.000 pessoas.

 

Nossos 10 espetáculos ativos para 2016:

• A cuca fofa de Tarsila  –  1999
• O Trenzinho Villa Lobos – 2001
• Portinari pé de mulato – 2002
• O Valente Filho da Burra ( teatro de sombras)- 2004
• O Menino que abria portas – de Luiz A.Abreu – 2006
• João Cabeça de Feijão – 2008
• Chapeuzim Vermelho e o Lobo Marrom – 2008-9
• Aventuras de Gulliver – 2010
• A volta ao mundo em 80 dias – 2012
• Jorginho e o Dragão Camaleão – 2015

Coordenadores da Cia. Articularte: Surley Valério e Dario Uzam.


 

 

(c) 2016

botao_topofblike-logofacebook-logo