O Valente Filho da Burra

Valente-Burra-casa

Sinopse: O espetáculo conta a história de um menino que perdeu os pais e foi criado na natureza por uma burrinha, que o amamentou com seu leite forte, tornando-o um jovem vigoroso e corajoso. Na aventura, o jovem é enganado por dois “amigos”-malandros, deixando-o aprisionado no fundo da terra. cropped-cropped-cropped-logoarticularte_negativo-3.jpgCom a sua esperteza e força, o Filho da Burra consegue retornar à terra para dar uma boa lição nos seus “amigos”-inimigos. 
=>
logo-youtube2Confira aqui cenas do espetáculo. E veja  também o nosso vídeo  15 ANOS DE ARTICULARTE!

Imagem-Unicef-projeta-BrA Cia. Articularte participou de um vídeo-projeto sensível junto à UNICEF, manipulando imagens de sombras com mãos – sobre direitos de crianças, adolescentes e públicos vulneráveis: veja aqui o vídeo do Proteja Brasil – e compartilhe para sensibilizar!

Imprensa

Valente-Filho-da-Burra_
Já part
icipamos de diversos programas da TV, tais como Serginho Groisman, Ronnie Von, Nickelodeon, Recreio Online, Luciana Gimenez, Eliana, Sonia Abrão, Katia Fonseca – Mulheres, TV Cultura, Rá Tim Bum, Uol TV e Chat, entre outros. Abaixo críticas, matérias de imprensa web e escrita sobre a qualidade do espetáculo que está em cartaz itinerante desde sua estreia em 2004.

* Guia Caderno 2 – Crítica ***
* Vejinha – SP – Crítica ***
* Folha SP e Rev.Boca-a-Boca-Crítica***
* APAA CULTURAL – ARARAS.
* Festival Internacional Porto Alegre
* Festival Internacional Rio Preto…
* Isto é Guarulhos WEB. * Sesc e Dia das Crianças em SP. * Via de Acesso. * Teatro Sta.Cruz – Meninos do Morumbi * Sesc Vila Mariana – temporada. * Guia Campos de Jordão. * Teatro Padre Bento e Sesc Santana. * Sesc Pompéia – Mostra HQ Férias. * Centro de Cultura Judaica. * Festival de Férias – Teatro Folha. * Movimento das Artes. * Sesc Pinheiros – Temporada. * Oficina Cultural A.Mazzaropi – Peças * Silhueta de Boneco de Sombras. (estudos)

Release

Valente com Serpente_Teatro de Sombras com técnica de hastes e bonecos articulados em cores pretas e coloridas vazadas, envolvendo 40 bonecos-personagens e 40 adereços e cenários – inspirado livremente na técnica e arte Wyang Kulit, da Indonésia. O espetáculo encena as peripécias do personagem Filho da Burra, um menino órfão que é acolhido pela natureza e amamentado por uma burra. Assim ele cresce como um menino forte e agigantado, conhece dois amigos e nas suas aventuras acaba indo parar no fundo da terra, onde terá que enfrentar monstros e desafios mágicos, contando apenas com a sua força e astúcia.

Indicado ao Prêmio FEMSA 2004 como Melhor Direção.

Valente-rei cópiaO espetáculo infantil “O Valente Filho da Burra” foi concebido sob as incríveis técnicas do teatro de sombras e narra as aventuras e paixões do Filho da Burra, um menino agigantado que foi amamentado e criado por uma burra. Sempre empunhando uma grossa bengala de ferro, o jovem herói tem que enfrentar preconceitos, problemas de sobrevivência e falso companheirismo até ir parar nos fundos da terra, onde entra em contato com seres estranhos. O herói se apaixona, é traído pelos companheiros, luta bravamente contra monstros em couro de animais e pele de homens, mas consegue justiça e reconhecimento com suas próprias mãos e astúcia.

A Técnica e a Luz

Valente-monstro gárgula cópiaO projeto de iluminação para O Valente Filho da Burra foi desenvolvido por Dario Uzam, com pesquisa e produção da Cia. Articularte, que optou por luzes refletoras frias, algumas movimentadas pelos próprios manipuladores/atores, opostas a luzes quentes fixas. Segundo o Dicionário de Símbolos, de Jean Chevalier A. Cheerbrant, “a sombra é, de um lado, o que se opõe à luz. É, de outro lado, a própria imagem das coisas fugidias, irreais e mutantes. A sombra é o aspecto yin oposto ao aspecto yang. O estudo das sombras parece ter sido uma das bases da geometria antiga, portanto, da orientação”. Entende-se que claro e escuro são magias imediatas.

Dessa forma, para encenar e contar um espetáculo heróico e de encantamento, optou-se pelo formato do teatro de bonecos de sombras, para que o imaginário do público possa ficar mais livre e completar desenhos e momentos com sua própria imaginação. As pesquisas foram diversas, principalmente baseadas no Teatro de Sombras da Indonésia Wayang. O Teatro de Sombras significa uma técnica delicada e de difícil manipulação. Talvez por isso seja pouco encenado nos nossos meios teatrais.

Bonecos, Molduras e Cenografia

Valente_prince_galo_posteA confecção dos Bonecos de Sombras articulados foi realizada por Valter Valverde, experiente bonequeiro que atua há alguns anos somente com Teatro de Sombras. Os desenhos e adereços ficaram a cargo de Hernandes de Oliveira e Lourenço Amaral.

Foram elaborados e confeccionados 80 objetos ao todo: 40 molduras  cenográficas e 40 bonecos-personagensde papelão para as sombras, muitos deles contendo cortes vazados, transparentes ou coloridos, para propiciar melhor desenho de luz e arejamento nas poucas cores dos bonecos/adereços, pois em sua maioria eles foram confeccionados com papel couro e pintados de cor preta.

Valente-rainha cópia

Todo esse trabalho fundamentou-se em diversas pesquisas da Cia. Articularte, feitas a partir de caricaturas, gravuras, xilogravuras e também de ilustrações sobre literatura de Cordel brasileira. A confecção, articulação, mecanismo e reprodução dos personagens principais em planos mais abertos ou fechados foram efetuados pela pelo bonequeiro Valter Valverde, com assistência de Surley Valério. Foram pesquisados materiais resistentes e flexíveis para a confecção dos bonecos, levando em conta as diversas possibilidades de movimentação das personagens, obedecendo a cada particularidade.

 


Fotos em Alta Resolução.

Crédito das fotos para Cia. Articularte.

Valente-rainha cópia     Valente e Burrinha cópia_     Valente com Serpente_b
Para baixar: clique na foto…irá ampliar…salvar como.

 

Ficha Técnica

Texto adaptado e Direção: Dario Uzam A
utor do conto: Luis da Camara Cascudo.
Desenhos leiaute dos bonecos: Hernandes Oliveira
Produção de Bonecos: Valter Valverde e Lourenço Amaral (cenografia)
Bonequeira responsável: Surley Valério.
Trilha Sonora: Dario Uzam (re-composição e mixagem após a estreia).
Raul Teixeira – elaborou a trilha sonora para a estreia em 2004.
Tela de abertura: Telumi Hellen
Iluminação: Dario Uzam
Elenco: Surley Valério, Dario Uzam, Renato Bego, Roberta Turro.
Duração: 45 minutos. Indicação: a partir de 04 ou 05 anos de idade.
Produção:  Cia. Articularte e Colégio Sta Cruz-2004.

 

(c) 2017

facebook-logofblike-logo

botao_topo