Caldeirão de Histórias – Teatro de Sombras

A Cia. Articularte criou um curioso e divertido espetáculo a partir de histórias colhidas de famílias residentes da Zona Oeste de São Paulo, através do projeto Teatro Garagem, que apresentou a peça A Cuca Fofa de Tarsila em 10 residências de pessoas conhecidas ou populares em cada bairro. Após cada uma dessas apresentações, o grupo desenvolveu exercícios de contação de histórias e causos. Assim, conseguiu sensibilizar e envolver o público, onde diversos moradores deram seus depoimentos e relatos pessoais de vida, agregando contos (de medo) e causos divertidos, dramáticos, ou de suspense.

O espetáculo Caldeirão de Histórias encena relatos mesclados em três sequências teatrais, utilizando as técnicas de Teatro de Bonecos e Sombras e de objetos. Os contos principais são: Sopa de Cachimbo; Vestido de Folhas; e Enganando a Dita Cuja. As demais histórias são contadas e narradas por dois divertidos bonecos de tamanho humano, com técnica de Bocão-Sombras. Os temas são diversos, englobando artes e traquinagens de crianças, histórias de sonhos e esperanças, contos de medo-suspense, conquistas e vitórias – todos eles encenados de forma animada e regidos por música bem-humorada e artesanal.

Trata-se de um espetáculo teatral de sombras encenado como retorno de trocas de histórias entre os moradores da Zona Oeste de São Paulo, por onde percorreu o projeto Teatro Garagem, inventado pela Cia. Articularte e premiado pelo edital do Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.

Espetáculo de Teatro de Sombras e Bonecos, Caldeirão de Histórias – criado a partir de histórias, memórias e causos contados por moradores da Zona Oeste da cidade de São Paulo – estreia dia 06/02/2010, no Abrigo Rogacionista, Vila Romana, São Paulo. A peça é o resultado do trabalho da Cia Articularte no Projeto Teatro Garagem, que foi desenvolvido durante 10 meses de 2009 e 2010 em garagens de casas da Zona Oeste. Nesses encontros, o grupo apresentava a peça “A Cuca Fofa de Tarsila” (Prêmio Panamco 2000) e depois estendia no chão um tapete repleto de objetos. A partir desses objetos, os integrantes da Cia. Articularte sensibilizaram os públicos (crianças e adultos) a contarem suas histórias de vida.

Criação coletiva, com direção geral de Dario Uzam, bonecos de Surley Valério e Cia. Articularte, o espetáculo Caldeirão de Histórias é encenado com duração de 45 minutos, o espetáculo – indicado para crianças a partir de 04 anos, com ótimo acompanhamento de adultos – reúne histórias “muito interessantes, envolvendo curiosidade, ingenuidade e até contos de medo”, informa o diretor da Cia Articularte, Dario Uzam.

Dario conta que o retorno de conteúdo do Teatro Garagem foi ótimo. “As pessoas se divertiram e também se emocionaram contando seus casos. Lembro de uma história contada pela mãe de uma menina muito curiosa: a criança tirou um peixinho do aquário e colocou-o no tapete. Quando a mãe chegou em casa, o peixinho estava morto no tapete e a menina do lado dele contou que resolveu retirá-lo do aquário porque ele estava cansado. Quando tirou o peixinho, ele ficou muito feliz, pulou, pulou e depois…dormiu…”, diz Dario sorrindo.

O Valor Cultural de um Espetáculo

Outro caso envolve a emoção de uma mulher que sempre herdava as roupas da família, ou seja, o vestido de menina era feito com o tecido das calças velhas do pai. “A gente ouviu, ainda, muita história curiosa. Em uma delas, quando o bairro do Sumaré ainda era um morro, contam que tinha uma noiva que faleceu em circunstâncias misteriosas. A noiva virou um fantasma e em uma determinada data do ano, ela aparecia depois da meia noite, pedindo para um homem corajoso que a encontrasse – tirar a sua grinalda…”, relata Dario, continuando a comentar valores culturais da montagem…”Conseguimos registrar e encenar sentimentos, memórias, momentos afetivos de pequenas histórias, é também um resgate das histórias da cidade, pequenas células de histórias que fazem parte da herança imaterial das pessoas, entre muitas outras curiosidades. A peça pode ser recebida e entendida como extremamente participar – e por isso mesmo, com legados humanos universais…como diria o escritor russo Leon Tolstói: ‘cante a sua aldeia verdadeiramente, que você cantará o próprio mundo’, finaliza Dario Uzam.”

Este projeto foi contemplado em 2009 pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo, quando a Cia Articularte desenvolveu também dentro do mesmo projeto, uma ampla Residência teatral na Sala Linneu Dias – do Teatro Plínio Marcos, na Lapa, representando, gratuitamente, todas as peças de seu repertório da Cia. Articularte, realizando 30 sessões.

Ficha Técnica:

Criação Coletiva da Cia. Articularte
Dramaturgia e Direção Geral: Dario Uzam
Bonecos: Surley Valério e Cia. Articularte
Iluminação: Cia. Articularte
Músicas e Mixagem:  Dario Uzam
Produção: Cia. Articularte – Teatro de Bonecos
Faixa etária: a partir de 03 a 08 anos de idade.


Imprensa

Catraca Livre: Caldeirão de Histórias 
Pamela Duncan: O infantil Caldeirão de Histórias
Guia Folha de S. Paulo: “Caldeirão de Histórias”…diverte crianças
Glartent – site: Atividades da Cia. Articularte

 

Vídeo

Clipe de imagens 1:00

Imprensa: O portal UOL Crianças publicou um álbum de 8 fotos da montagem:

 

Detalhes do Espetáculo

O espetáculo Caldeirão de Histórias é indicado para faixa etária entre 03 e 08 anos de idade, e foi encenado pela Cia. Articularte até o ano de 2012. Depois disso, a peça foi desmontada, ficando como acervo  e à disposição do grupo somente para realização de projetos teatrais ou escolares  (Sescs e/ou Sesis) através de circuítos ou temporadas. Atualmente está sendo reelaborada e remontada pelo grupo, porque como o mundo dá voltas, é preciso que tudo continue girando e evoluindo também para novos momentos.

Confira abaixo o roteiro de estreia do espetáculo.

Caldeirão de Histórias – Roteiro de estreia:

  • 06/02 (Sáb.)   16h  – Abrigo Rogacionista (Rua Catão, 1422 – Vl.Romana).
  • 09/02 (3ª f.)    16h  –  Associação Nossa Turma (Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946 – Vl. Leopoldina).
  • 20/02 (Sáb.)   16h  –  Casa do Pequeno Cidadão (Rua Aliança Liberal, 84 – Alto da Lapa).
  • 23/02 (3ª f.)    16h  –  R. Bica de Pedra, 411.
  • 27/02 (Sáb.)   17h  –   Garagem da Matilde e Paulo  –  Travessa Rezeda, 02 – Recanto dos Humildes / Perus.
  • 01/03 (2ª f.)    10h –    Criança Sal da Terra – R. Bica de Pedra, 294 – Vila Anglo Brasileira.
  • 06/03 (Sáb.)    17h  –   Associação Amigos de Bairro Santa Maria – Km 21,50 da Rodov. Raposo Tavares (Rua Sítio Ribeirão, s/nº / divisa com Cotia).
  • 07/03 (Dom.)  17h –    Garagem Maestrina Renata Sbrighi  –  R. Pio XI, 570 – Lapa.
  • 08/03 (2ª f.)     19h –    Garagem Abrigo Marly Cury – R. Alice Macuco Alves, 89 – Alto da Lapa.
  • 13/03 (Sáb.)     16h –   Abrigo Casa da Criança – R. Martinho de Campos, 420 – Vila Anastácio.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.